A Origem do Tereré

Imagem
Diz a lenda que durante a Guerra do Paraguai, os soldados de ambos os lados (Brasil e Paraguai), durante os tempos de folga entre um combate e outro, ou às vezes até mesmo em pleno combate, gostavam de tomar um chimarrão para repor os ânimos. Como o intervalo entre esses combates era muito curto, não havia tempo para esquentar a água, assim eles começaram a tomar frio e gostaram do sabor. Já uma história mais verídica diz que o tereré (também pode-se pronunciar tererê) teria surgido na Guerra do Chaco (entre Paraguai e Bolívia, 1932-1935) quando as tropas começaram a beber mate frio para não acender fogos que denunciariam sua posição. O tereré se tornaria uma bebida popular no Paraguai mais recentemente, introduzida pelos soldados no quotidiano do país através da região do Chaco.Outra versão da origem do tereré, diz respeito aos mensú (escravos ervateiros do nordeste do Paraguai e da Argentina, até meados do século XX), se eles fossem surpreendidos pelos capangas fazendo fogo para tomar…

Prazer! Somos a equipe Eu Amo Mate.


Sejam Bem vindos ao nosso Blog!
Eu sou Henrique Castilla e, a partir de hoje, estarei publicando alguns textos que julgo ser de interesse para os amantes do bom mate, seja ele gelado, quente, puro, composto, saborizados artificialmente ou até mesmo com TANG!!! rsrsrs
A história do Eu Amo Mate, se mistura com a minha história... Durante boa parte da minha infância, passei minhas férias de verão brincando com o pé na terra, no velho Oeste Paulista, mais precisamente na cidade de Presidente Venceslau e foi lá que com meus primos aprendi a apreciar o Tereré. Neto de um argentino, casado com uma brasileira, desde muito pequeno nas visitas ao meu avô via e sentia o aroma do Mate que ele tomava diariamente, assim, é possível entender que desde muito cedo o Mate já era presente em minha vida, mesmo que eu ainda não estivesse "liberado" para a degustação.
Veio a adolescência e o distanciamento das férias de verão ocorreram de maneira natural, mas, uma lembrança/costume que carreguei comigo para a capital foi o apreço pelo Tereré, ao qual apresentei a um grande amigo Rafael Bertuccio, praticamente um irmão, que está comigo nesta jornada e também faz parte da equipe Eu Amo Mate. Após nossos jogos de futebol na rua, vez e outra, preparava um Tereré para nos refrescar e foi assim que ele foi tomando gosto pela bebida.
A medida em que crescia, trabalhei em uma loja que tinha fortes raízes gauchas, não apenas em seus produtos de distribuição, mas, também em alguns funcionários, assim, dá pra imaginar quantas vezes as confraternizações foram regadas a chimarrão, misturando assim o sabor destas com a época de infância na casa do meu avô.
O Mundo deu voltas e a cerca de 05 anos, já casado com a Roselene, que junto com a Kely, esposa do Rafael, também formam a equipe Eu Amo Mate, e decidimos iniciar uma aventura. O start foi uma paixão que eu e o Rafael cultivamos desde a infância antes de nos conhecermos, a Pesca Esportiva, e por essa paixão montamos o Nó de Pesca, uma loja virtual que inicialmente tinha o desejo de trabalhar apenas com artigos de pesca, mas, naquele momento uma voz interior nos motivou a aumentar o leque e o Nó de Pesca se transformou em uma loja que vende Artigos de Pesca e Artigos de MATE. O Negócio ganhou uma proporção tamanha que a Rose, após uma pesquisa de mercado trouxe a ideia de montarmos um Blog dedicado a esta nova paixão, e assim nasceu o blog EU AMO MATE!!!

Comentários

  1. Adorei a história!! Que bom que continuaram com essa linda tradição do Mate.. Sucesso p/ vcs 😍😘😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você e sua familia fazem parte dela... que lembranças boas.... sinto o gosto do Mate preparado por dona Dinisa, logo de manhã enquanto ela preparava um senhor café da manhã colonial pra nós e/ou após aquela carne que seu Beto preparou e ainda disse que só jogou na chapa.... incrível!!!!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Benefícios da Erva-Mate

Erva-Mate faz bem ao Coração

A História da Erva-Mate